Transações correntes têm superávit menor em 2006

O superávit brasileiro nas operações financeiras com o exterior está menor em 2006 em todas as comparações com períodos equivalentes no ano passado, segundo divulgou o Banco Central nesta quinta-feira. No primeiro trimestre, o saldo das chamadas transações correntes foi positivo em US$ 1,790 bilhão, ou 0,82% do Produto Interno Bruto (PIB), ao passo que, de janeiro a março de 2005, o acumulado chegou a US$ 2,661 bilhões, ou 1,40% do PIB. A queda também foi verificada nas comparações com março. No terceiro mês deste ano, o superávit foi de US$ 1,353 bilhão, contra US$ 1,729 bilhão registrado no mesmo período de 2005. Nos últimos 12 meses, o superávit acumulado soma US$ 13,321 bilhões, o correspondente a 1,61% do PIB. Até fevereiro, saldo positivo acumulado dos últimos 12 meses era maior, de US$ 13,697 bilhões, com 1,71% do PIB. A única comparação positiva foi resultado da comparação de março com fevereiro. No segundo mês do ano, o superávit das transações correntes acumulou US$ 724 milhões. As transações correntes são as operações do Brasil com o exterior, incluindo receitas obtidas com exportações de mercadorias; gastos com importação; pagamentos de juros da dívida externa; seguros e fretes; e transferências unilaterais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.