Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Transações do Brasil com países fecha com superávit em janeiro

O balanço de pagamentos - registro contábil de todas as transações de um país com outros países do mundo - teve superávit de US$ 2,025 bilhões em janeiro, segundo informação divulgada hoje pelo Departamento Econômico do Banco Central. Em janeiro do ano passado, o superávit do balanço de pagamentos havia ficado em US$ 4,202 bilhões.A balança comercial (exportações - importações), a balança de serviços (Fretes pagos e recebidos de navios estrangeiros, juros de empréstimos estrangeiros, lucros remetidos e recebidos do exterior, etc.) e as transferências unilaterais (donativos) formam a balança de transações correntes do balanço de pagamentos. Esta conta, no mês de janeiro, fechou com superávit de US$ 818 milhões. O dado veio em linha com as expectativas dos analistas, que era de US$ 330 milhões a US$ 1,2 bilhão, e é o melhor para meses de janeiro desde o início da série histórica (1947). Em dezembro, o superávit em conta correntes havia ficado em US$ 1,211 bilhão. O superávit em conta corrente acumulado em 12 meses até janeiro, segundo o BC, ficou em US$ 11,807 bilhões, valor que corresponde a 1,95% do PIB. Em dezembro de 2004, o superávit em 12 meses era de US$ 11,669 bi, 1,94% do PIB. Outro componente do balanço de pagamentos, a conta capital e financeira - capital das firmas estrangeiras que ingressam no País, o capital estrangeiro que ingressa sob a forma de empréstimos, os empréstimos do FMI - apresentou um resultado positivo de US$ 1,187 bilhão. Este resultado, apesar de positivo, é inferior aos US$ 3,629 bilhões de superávit alcançado em janeiro do ano passado.

Agencia Estado,

21 de fevereiro de 2005 | 13h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.