Transbrasil deve trocar de comando outra vez

O novo presidente da Transbrasil, Michel Tuma Ness, deve anunciar hoje, às 15h, a renúncia ao cargo. Ness convocou entrevista coletiva nesse horário, na sede da Federação Nacional de Turismo, em São Paulo. Ele não informou o assunto a ser tratado na coletiva, mas seu afastamento é tido como certo.Ness preside a federação e foi escolhido na semana passada para substituir o empresário goiano Dilson Prado da Fonseca, que acabou afastado depois de anunciar ter comprado a empresa por R$ 1.Com Ness, devem sair outros membros do Conselho de Administração eleitos há apenas quatro dias em Assembléia Geral Extraordinária. O mais cotado para assumir o cargo é o presidente eleito do conselho, Afonso Coelho. As mudanças estão sendo conduzidas pelo advogado Roberto Teixeira, o ex-conselheiro da empresa e amigo do ex-presidente da Transbrasil Antônio Celso Cipriani.Por meio de sua assessoria de imprensa, a Transbrasil informou que vai apresentar amanhã ao Departamento de Aviação Civil (DAC) seu plano de retomada dos negócios, independentemente do que venha a acontecer no setor administrativo. A empresa está sem voar desde o dia 3 de dezembro.A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) informou que começaria a multar a empresa porque ela não republicou o fato relevante sobre a mudança do controle acionário. De acordo com a CVM, a publicação do primeiro fato relevante, no dia 22 de janeiro, não obedecia a todas as exigências legais. A multa é de R$ 1 mil por dia.Tanto Fonseca quanto Ness afirmaram que a empresa receberia um aporte inicial de US$ 25 milhões de investidores cujos nomes são mantidos em sigilo.

Agencia Estado,

04 de fevereiro de 2002 | 12h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.