finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Transbrasil tem de recolher verba do fundo de pensão

O Ministro da Previdência Social, Waldeck Ornélas, disse que a Transbrasil será chamada, esta semana, pela Secretaria de Previdência Complementar (SPC) para recolher imediatamente ao Aerus o dinheiro que desconta dos seus empregados mas não repassa para o fundo de pensão. Na avaliação do ministro, trata-se de apropriação indébita da patrocinadora, um crime punível com um a quatro anos de cadeia segundo o Código Penal. Pelos cálculos da SPC, esse dinheiro retido já atingia, em novembro passado, a cifra de R$ 10,9 mi. Ornélas garantiu que, caso o pagamento não seja feito, a Previdência Social encaminhará ao Ministério Público notícia-crime contra a Transbrasil. O problema criado pela empresa no Aerus é grave mas não é o único da entidade, que é o sexto maior fundo de pensão privado do País, com ativos da ordem de R$ 1,8 bi, 31.951 participantes ativos e 5.216 participantes assistidos, ou seja, já aposentados. Desse total, a Transbrasil possui 3.387 participantes ativos no fundo, 525 aposentados e 117 pensionistas. Segundo o ministro Waldeck Ornélas o fundo como um todo está deficitário.

Agencia Estado,

30 de janeiro de 2001 | 20h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.