Transferência substituirá DOC acima de R$ 5 mil a partir de 4a

A Febraban informou hoje que, a partir desta quarta-feira, dia 18, os Documentos de Ordem de Crédito (DOCs) deixarão de circular pela Câmara de Compensação de Cheques e Outros Documentos (COMPE), do Banco do Brasil, e passarão a ser compensados pela Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP). Os DOCs de valor igual ou superior a R$ 5 mil deixarão de existir, sendo obrigatoriamente substituídos por TEDs (Transferência Eletrônica Disponível). Para DOCs de valor inferior a R$ 5 mil, os prazos de compensação não mudam, embora passem a ser compensados pela CIP. Ainda de acordo com a Febraban, para os emissores dos DOCs, não haverá mudanças e para os favorecidos de transferências de valores iguais ou superiores a R$ 5 mil, os recursos serão creditados no mesmo dia. Na nota, Paulo Mallmann, superintendente geral da CIP, afirma que haverá vantagens para todos, porque o novo sistema aumenta a segurança em todas as etapas da transmissão dos dados da ordem de crédito. Segundo ele, em média, a rede bancária processa diariamente 16 mil ordens de crédito no valor de R$ 5 mil (ou acima), por meio da emissão de DOCs, num valor que atinge R$ 600 milhões. Os DOCs inferiores a R$ 5 mil somam R$ 330 milhões por dia, equivalentes a 380 mil documentos.Confinança O total de TEDs processado pela CIP, segundo Mallmann, vem crescendo nos últimos meses. Atualmente, a CIP processa em média 70 mil TEDs por dia, num total de R$ 6 bilhões, o que equivale a 65% de todas as TEDs emitidas no sistema. Segundo ele, o crescimento está associado ao bom desempenho e segurança do sistema de liquidação da CIP, o qual tem aprovado em até um minuto, cerca de 92% de todas as TEDs processadas pela Câmara. Com a mudança no sistema de compensação dos DOCs, a CIP passará a liquidar R$ 6,6 bilhões de documentos por dia (entre DOCs e TEDs).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.