Transgênicos: votação deve ser após eleições

Só depois das eleições de outubro é que deve ser votado em plenário o projeto substitutivo do deputado Confúcio Moura (PMDB-RO), que autoriza o plantio e a comercialização de alimentos geneticamente modificados, os transgênicos. A demora desagrada à bancada ruralista, satisfaz a oposição e atende à cautela do governo de não colocar em votação um assunto tão polêmico às vésperas da campanha eleitoral.Segundo o líder do governo na Câmara, deputado Arnaldo Madeira (PSDB-SP), a proposta aguardará sua vez de ser votada sem atropelar matérias importantes, como as que tratam da regulamentação do setor elétrico e da previdência complementar do servidor público. Até junho, quando os parlamentares suspenderão as votações para se dedicar às eleições, o governo dará prioridade a assuntos mais urgentes.Para o deputado Xico Graziano (PSDB-SP), é melhor votar a proposta após as eleições, quando os deputados ficarão menos sujeitos à pressão. Mas Graziano lembra que a Justiça Federal pode derrubar uma liminar que há anos proíbe o plantio e a venda de transgênicos. No fim de fevereiro, a juíza Maria Selene de Almeida votou contra a liminar. O juiz Antonio Ezequiel, que pediu vistas do processo, deve proferir seu voto nos próximos dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.