Transpetro controla vazamento de gasolina em duto de Mogi das Cruzes

Às 9h15 da manhã desta quarta-feira, 22, o duto foi perfurado por uma máquina de terraplanagem que realizava uma obra da Prefeitura de Mogi das Cruzes, sem a devida autorização da Transpetro

Kelly Lima, da Agência Estado,

22 de setembro de 2010 | 17h36

A Transpetro informou em nota à imprensa que por volta das 15 horas foi controlado o vazamento de gasolina do duto Osvat 22, na área rural do município de Mogi das Cruzes (SP). Às 9h15 desta manhã, o duto foi perfurado por uma máquina de terraplanagem que realizava uma obra da Prefeitura de Mogi das Cruzes, sem a devida autorização da Transpetro. Imediatamente, a operação do Osvat foi interrompida.

Segundo a Transpetro as faixas são devidamente sinalizadas alertando para o risco de escavação. As obras nas faixas têm que ser comunicadas previamente à Companhia, que faz uma avaliação e estabelece uma série de condicionantes com o responsável pelo empreendimento para afastar qualquer risco operacional.

O Centro de Defesa Ambiental da Petrobras, as equipes de contingência da Transpetro e o Corpo de Bombeiros de Mogi das Cruzes trabalharam no local do acidente, que foi isolado. Foram utilizadas barreiras de contenção, barreiras absorventes e caminhões vácuo para recolher o volume derramado. Cerca de 180 metros cúbicos de gasolina escoaram do Osvat. Foram feitos sobrevôos e verificações em terra e, até o momento, não foi detectado qualquer indício de vazamento de gasolina para o leito do Rio Tietê, na região próxima ao incidente.

Não houve vítimas, nem feridos. Os órgãos ambientais e a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) foram comunicados. A Transpetro já iniciou o processo de reparação do duto.

Tudo o que sabemos sobre:
Transpetrovazamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.