finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Transpetro deve iniciar 2ª fase de renovação da frota

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve anunciar amanhã no Rio de Janeiro o lançamento da segunda fase do Programa de Renovação da Frota de petroleiros da Transpetro. O anúncio é esperado por todo o setor, já que a Transpetro havia informado que tão logo concluísse a contratação dos navios da primeira fase, faria o lançamento desta segunda fase.Indagado sobre o assunto hoje, o diretor de transporte marítimo da Transpetro, Agenor Junqueira, desconversou: "Amanhã teremos novidades sobre o assunto. Não posso adiantar por questões de protocolo", disse.A Transpetro assina amanhã contrato no valor de US$ 267 milhões com o estaleiro Mauá para construção de quatro navios do tipo produto, com capacidade para transporte de 47,5 mil toneladas de derivados claros, como gasolina, diesel, querosene de aviação, nafta e óleo lubrificante. O evento contará com a presença do presidente Lula.Este é o terceiro contrato que a Transpetro assina nessa primeira fase do Programa de Renovação da Frota. Os anteriores foram com o consórcio Rio Naval e com o estaleiro Atlântico Sul, para a construção, respectivamente de nove e dez navios petroleiros, no valor total de US$ 2 bilhões.Ainda ficará pendente, nesta primeira fase, a contratação do estaleiro Itajaí para construção de três navios do tipo gaseiros. "O estaleiro ainda negocia financiamento com o BNDES", explicou hoje Junqueira. Ele não quis informar se a Transpetro vai cancelar esta parte da licitação e colocar a oferta destes navios novamente.Compra de açoAinda segundo ele, a Transpetro vai lançar na primeira quinzena de dezembro uma licitação internacional para compra do aço que será utilizado na construção dos primeiros 23 navios contratados. Há cerca de seis meses a subsidiária da Petrobras vem tentando negociar com as siderúrgicas nacionais uma redução no custo do aço para atingir os mesmos níveis de preço do mercado internacional, mas não obteve sucesso. Nessa primeira etapa da aquisição, serão necessárias 400 mil toneladas de aço, volume que representa cerca de 20% do custo total de cada embarcação.Para a segunda fase do Programa de Renovação da Frota, são esperadas as encomendas de 19 navios petroleiros, sendo de um a dois deles destinados ao transporte de álcool.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.