carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Transpetro tem novo presidente

Antônio Rubens Silvino, gerente de abastecimento da Petrobrás, substituirá Sergio Machado, que saiu do cargo em fevereiro

Vinicius Neder, O Estado de S.Paulo

18 de junho de 2015 | 02h03

A Petrobrás anunciou nesta quarta-feira, 16, que Antônio Rubens Silva Silvino, gerente executivo corporativo de Abastecimento da estatal, é o novo presidente da Transpetro, subsidiária de transporte e logística da petroleira. A decisão encerra a novela iniciada com o afastamento do ex-presidente Sergio Machado, um dos pontos de partida do imbróglio que levou ao adiamento da divulgação do balanço financeiro da Petrobrás, em novembro. 

Ex-senador pelo PMDB do Ceará, tido como afilhado político do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), Machado foi presidente da Transpetro por 12 anos. Foi afastado da presidência, sob licença, por pressão da consultoria PricewaterhouseCoopers (PwC), responsável pela auditoria independente dos dados financeiros da estatal.

A permanência de Machado no cargo foi um dos argumentos da PwC para se negar a validar o balanço financeiro. Em depoimento em delação premiada, o ex-diretor da Petrobrás Paulo Roberto Costa disse ter recebido R$ 500 mil das mãos de Machado como pagamento de propina.

Machado entregou o cargo em fevereiro, depois de três meses de afastamento por sucessivas prorrogações de licenças sem remuneração. Em um texto de poucas linhas, Machado se ateve a pedir o afastamento definitivo, sem apresentar justificativas.

O pedido de demissão seguiu-se à renúncia quase toda diretoria da Petrobrás, então liderada pela ex-presidente Graça Foster. Desde a renúncia de Machado, a presidência da Transpetro estava sendo exercida, interinamente, por Cláudio Ribeiro Teixeira Campos, que será agora substituído por Silvino.

 

Tudo o que sabemos sobre:
PetrobrásTranspetro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.