Transpetro vai usar rede fluvial para transportar etanol

A Transpetro usará a hidrovia Tietê-Paraná dentro do Programa de Modernização e Expansão da Frota da Transpetro (Promef) para transportar etanol. A previsão da empresa é que os primeiros comboios, de um total de 20 que serão operados, sejam entregues a partir de 2012. A operação, que começa em 2013, será responsável por dobrar a utilização da hidrovia. Cada comboio será composto de quatro barcaças e um empurrador, com capacidade para transportar 7,2 milhões de litros de etanol. O mercado estima que o projeto custará cerca de R$ 200 milhões.

, O Estado de S.Paulo

30 de agosto de 2010 | 00h00

Antes de decidir colocar o projeto em prática, os técnicos da empresa e consultorias externas fizeram uma série de avaliações, como conta Arnaldo Arcadier, gerente executivo do Promef. Com estas análises, segundo ele, a Transpetro constatou que, "em função da atual ociosidade da hidrovia, os gargalos não prejudicam a operação proposta pela empresa".

Segundo Arcadier, o Promef Hidrovia deve gerar mais projetos de melhoria e aumentar o uso do modal. "O projeto tem caráter estruturante, que deverá alterar a face deste mercado e auxiliar a viabilidade de projetos logísticos de outras empresas, além de investimentos governamentais."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.