Sindi Rodoviário
Sindi Rodoviário

Transporte coletivo para por falta de combustível em todo o interior

Em Sorocaba, terminais de ônibus fecharam às 8h; demais cidades têm circulação de coletivos reduzida

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

25 Maio 2018 | 09h32

SOROCABA – Os efeitos da greve dos caminhoneiros afetavam o transporte coletivo, na manhã desta sexta-feira, 25, nas principais cidades do interior de São Paulo. Em Sorocaba, os terminais de embarque e áreas de transferência fecharam às 8 horas e 180 mil usuários ficaram sem transporte. Os ônibus devem voltar às ruas somente às 17 horas.

+ AO VIVO: Siga a greve dos caminhoneiros pelo Brasil

Desde a madrugada, o movimento era reduzido porque muitas escolas suspenderam as aulas e algumas empresas deram folga a funcionários.

Em Campinas, as linhas de ônibus metropolitanos circulavam com 50% da frota, num plano de contingência para economia de diesel. De manhã, havia filas nos principais terminais e os ônibus circulavam lotados.

+ Perguntas e respostas sobre a manifestação dos caminhoneiros

Em Jundiaí, os ônibus também já circulam com 40% de redução na frota. Houve redução em horários e linhas em Ribeirão Preto.

+ WHATSAPP: como a paralisação dos caminhoneiros está afetando a sua vida?

Em São José dos Campos e São José do Rio Preto, os ônibus rodam com a frota reduzida entre os horários de pico. O consórcio que opera o transporte coletivo na Baixada Santista operava com 60% da frota na manhã desta sexta. 

Mais conteúdo sobre:
greve transporte público

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.