Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Transporte público volta a circular quase na totalidade no Rio de Janeiro

75% dos ônibus já circulam na cidade; barcas e aeroportos funcionam normalmente

Roberta Jansen, O Estado de S.Paulo

30 Maio 2018 | 11h31

RIO - No décimo dia de paralisação dos caminhoneiros, o Estado do Rio de Janeiro já está retornando à normalidade do abastecimento nos combustíveis, no transporte e nos alimentos. Pelo menos 75% dos ônibus já voltaram a circular segundo balanço da noite de terça-feira, 29. O BRT, os ônibus articulados, já está funcionando normalmente, com exceção de um trecho da zona oeste onde falta segurança. As barcas e aeroportos também estão com funcionamento normal. 

"Agradeço muito integração das Forças Armadas com a Polícia Militar e Bombeiros, com isso conseguimos normalizar o abastecimento e estamos avançando hora a hora. Agradeço também à população que teve calma nesse momento difícil" afirmou o governador Luiz Fernando Pezão nesta quarta-feira, em entrevista à Rádio Tupi. 

+++ Abastecimento de postos em SP está acelerado, diz sindicato; acompanhe

O governador observou que ainda há problemas de deslocamento dos comboios em alguns pontos do interior, que deverão ser solucionados nas próximas horas. Ele ressaltou que a Ceasa já recebeu, hoje, mais de 200 caminhões de alimentos, os preços começam a cair gradualmente. A previsão é de funcionar no feriado para tentar compensar os dias parados.

+++ Prefeitura de SP suspende 'situação de emergência' na cidade

No que diz respeito aos combustíveis, os caminhões continuam deixando a Reduc em direção aos postos de gasolina. A maioria dos postos de gasolina já tem combustível. Pode ainda haver uma falta momentânea de combustível, em razão da grande procura, mas os postos já estão sendo reabastecidos. A previsão é de que até o fim de semana a situação esteja completamente normalizada. 

"Não queremos tirar direito de ninguém, mas a população também tem o seu direito do abastecimento. Estamos escoltando também comboios de Minas até o Rio para abastecimento de alimentos e, no que dependemos de outros estados, estamos contando com a Polícia Rodoviária Federal e o Exército. Desde a última quinta-feira estamos negociando com os caminhoneiros e atendendo às reivindicações sem aumento de carga tributária", afirmou.

+++ Petroleiros desafiam Justiça do Trabalho e iniciam greve em refinarias

No ponto de maior mobilização dos caminhoneiros, em Seropédica, já teve início a desmobilização. Muitos caminhões já começaram a deixar o local na manhã desta quarta-feira, com escolta. 

O governador Pezão fez também um apelo à população para que doe sangue em frente ao Palácio Duque de Caxias, na Central do Brasil, onde foi montada, pela Secretaria de Estado de Saúde, uma estrutura de recolhimento, já que é preocupante o baixo estoque do Hemorio. "Está sendo realizada hoje uma ação conjunta entre a Secretaria de Estado de Saúde e as Forças de Segurança para aumentar o número de doações. Pedimos à população que doe,  o estoque de sangue diminuiu muito no Hemorio."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.