Três maiores bancos do Brasil negam exposição a Dubai

Ministro da Fazenda afirma que problema com dívida de US$ 60 bilhões não terá impacto no País

NATHÁLIA FERREIRA, Agencia Estado

27 de novembro de 2009 | 10h17

Os três maiores bancos do Brasil disseram nesta sexta-feira, 27, que não têm exposição a ativos no conglomerado Dubai World, reforçando os comentários feitos na quinta-feira à noite pelo ministro das Finanças, Guido Mantega. Durante jantar com investidores, Mantega disse que "não acredita que o problema em Dubai terá qualquer impacto nos bancos brasileiros". Contactados pela agência Dow Jones, o Banco do Brasil, o Itaú Unibanco e o Bradesco disseram que não têm exposição a qualquer ativo.

 

Veja também:

link ANÁLISE: Empresa era a joia da coroa de Dubai

link Calote de Dubai não inclui sócia da Odebrecht

blog CELSO MING: Cenas ruins voltaram como filme de desastre

O Dubai World, conglomerado controlado pelo governo de Dubai com investimentos em propriedades e serviços financeiros, disse na quarta-feira que ia pedir aos credores uma paralisação de seis meses no pagamento de dívidas. O conglomerado tem cerca de US$ 60 bilhões em ativos e investidores estão preocupados com o que isso pode significar para detentores de bônus e credores, na maioria bancos europeus. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
bancosBrasilDubai

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.