Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Três norte-americanos ganham Nobel de Economia

O norte-americanos Eugene Fama, Lars Peter Hansen e Robert Shiller ganharam o Prêmio Nobel de Economia nesta segunda-feira por desenvolverem novos métodos para estudar tendências nos mercados de ativos.

AE, Agencia Estado

14 de outubro de 2013 | 08h49

A Real Academia Sueca de Ciências disse que os três criaram a base para o atual entendimento dos preços dos ativos. Ainda que seja difícil prever quando os preços das ações ou dos bônus vão subir ou cair no curto prazo, é possível estimar os movimentos durante períodos de três anos ou mais, afirmou a academia.

"Estas descobertas, que podem parecer surpreendentes e contraditórias, foram feitas e analisadas pelos laureados deste ano", afirmou a Real Academia.

Eugene Fama, de 74 anos, e Lars Peter Hansen, de 60 anos, são associados com a Universidade de Chicago. Já Robert Shiller, de 67 anos, é professor na Universidade de Yale.

Nos últimos anos, pesquisadores norte-americanos dominaram os prêmios de economia. A última vez em que um cidadão de outro país estava entre os vencedores foi 1999.

Com o prêmio de economia, os comitês do Nobel já anunciaram os ganhadores de todas as seis categorias de 2013.

Diferentemente de medicina, química, física, literatura e o Nobel da paz, o prêmio de economia não foi criado por Alfred Nobel em 1895. O banco central da Suécia adicionou economia aos prêmios em 1968, em memória a Alfred Nobel. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
suécianobeleconomia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.