Três pessoas morrem envenenadas na Colômbia

Três pessoas foram mortas após terem consumido alimentos envenenados na Colômbia. Os alimentos continham vidro moído e um veneno, colocado deliberadamente na comida servida a indigentes na noite de ano-novo, disseram as autoridades colombianas. "Essa história é incrível", disse o procurador geral da Colômbia, Guillermo Mendoza, que assegurou que o caso não ficará impune. Mendoza disse que o envenenamento dos indigentes foi um episódio perverso e corresponde a uma "limpeza social". O fato aconteceu na quarta-feira da semana passada na cidade de Cali, no bairro El Calvario, quando nas últimas horas de 2009 algumas pessoas entregaram bolos a mais de 40 indigentes.

AE-AP, Agencia Estado

03 Janeiro 2010 | 18h23

Na manhã de hoje faleceu um homem de 65 anos que comeu o bolo, informou Maurix Fernando Rojas, médico de toxicologia do Hospital Universitário del Valle. A vítima se somou a outro homem que morreu no dia 31 de dezembro e a uma mulher que faleceu em 1º de janeiro. Quatro pessoas continuam internadas no hospital, duas das quais estão em situação crítica. Segundo as autoridades sanitárias de Cali, no total 45 pessoas foram afetadas pelo envenenamento, das quais 38 estão fora de perigo e já receberam alta. O prefeito de Cali, Jorge Iván Ospina, ofereceu uma recompensa de 20 milhões de pesos colombianos (US$ 10 mil) a quem entregar informações que levem à prisão dos autores do envenenamento.

Mais conteúdo sobre:
Colômbia indigentes assassinato

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.