Issei Kato/File Photo/Reuters
Issei Kato/File Photo/Reuters

Tribunal de Tóquio estende detenção de Carlos Ghosn

Ex-presidente da Nissan continuará detido até 14 de abril sem possibilidade de liberação

AP, O Estado de S.Paulo

05 de abril de 2019 | 03h21

TÓQUIO -  O ex-presidente da Nissan Carlos Ghosn continuará detido no Japão até 14 de abril sem possibilidade de liberação sob fiança, conforme decisão de um tribunal de Tóquio desta sexta-feira, 5.

O executivo foi preso pela quarta vez na quinta-feira, 4, sob novas acusações de má conduta financeira. Desta vez, Ghosn foi acusado de ter desviado US$ 5 milhões da Nissan.

A defesa do executivo considera a nova prisão do executivo como injusta. Ghosn diz ser inocente de todas as acusações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.