Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Trichet: acordo do G-20 mantém independência de BCs

O presidente do Banco Central Europeu, Jean-Claude Trichet, disse neste sábado que o acordo firmado entre os membros do G-20 para tentar resolver os desequilíbrios globais não afeta a independência dos bancos centrais.

AE, Agencia Estado

19 de fevereiro de 2011 | 16h34

Ao final da reunião de ministros de Finanças e presidentes dos bancos centrais do G-20, em Paris, Trichet rejeitou a ideia de que pressões do grupo poderiam fazer com que algum membro do grupo alterasse sua política monetária.

Depois de dois dias de reuniões, o grupo chegou a um acordo sobre uma lista de indicadores que poderá ser usada para avaliar se suas políticas econômicas estão contribuindo para desequilíbrios globais.

Foi acertado que os desequilíbrios externos devem ser avaliados "levando-se em consideração a taxa de câmbio, a política fiscal, a monetária e outras". O comunicado do G-20 também inclui outras medidas, tais como dívida pública e poupança privada.

O comunicado final do encontro, no entanto, não forneceu pistas sobre como esses critérios serão aplicados. Segundo o ministro de Finanças do Reino Unido, George Osborne, existe a possibilidade de o G-20 estabelecer parâmetros numéricos para esses indicadores até o verão no hemisfério norte. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
G-20acordoTrichetbancos centrais

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.