Trichet diz que há ‘duro trabalho’ adiante

O presidente do BCE destacou que os acordos alcançados pelos líderes da União Europeia nesta semana precisam ser aprovados de uma forma muito precisa e rápida

Reuters

28 de outubro de 2011 | 21h32

O presidente do Banco Central Europeu, Jean-Claude Trichet, afirmou em entrevista a um jornal alemão que a crise da dívida soberana da zona do euro ainda não havia acabado e que era muito cedo para um sinal de que a situação estava sob controle.

Falando ao jornal Bild am Sonntag, Trichet disse que estava, porém, confiante de que os governos da zona do euro seriam capazes de recuperar a estabilidade financeira se as regras do Pacto de Estabilidade forem completamente e mais agressivamente implementadas.

Trichet destacou que os acordos alcançados pelos líderes da União Europeia nesta semana precisam ser aprovados de uma forma muito precisa e rápida. Ele considerou "absolutamente decisivo" que aquelas decisões sejam rapidamente e completamente aprovadas.

O chefe do BCE disse que o organismo seguirá cuidadosamente os progressos das medidas de reformas dos governos e afirmou que chegou o momento de "ver alguma ação".

(Reportagem de Erik Kirschbaum)

Tudo o que sabemos sobre:
MACROTRICHETCRISE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.