Trichet: Europa, EUA e China devem aceitar conselho do FMI

Presidente do Banco Central Europeu alerta para fragilidade do sistema financeiro internacional

Reuters,

21 de setembro de 2009 | 10h17

Europa, Estados Unidos e China devem aceitar o conselho do Fundo Monetário Internacional (FMI) de modificar suas políticas econômicas, disse o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, nesta segunda-feira.

 

Veja também:

linkBrasil mais forte no FMI 'não é crença, é realidade', diz ex-diretor

 

Em um curto fragmento publicado no jornal francês Le Monde, Trichet afirmou que a fragilidade do sistema financeiro internacional precisa ser corrigida.

 

Ele saudou o consenso entre os países de G20 sobre a necessidade de uma reforma financeira, dizendo ser particularmente forte entre representantes dos bancos centrais.

 

"Mas a questão mais difícil ainda está aberta: Europa, América e China estão prontas para modificar suas políticas macroeconômicas no futuro, seguindo o conselho do FMI e sob pressão dos pares pelo bem comum e estabilidade econômica mundial?", perguntou.

 

Os Estados Unidos estão propondo uma ampla estrutura econômica nova. O FMI estará no centro do processo de revisão que avaliará as políticas das nações e como elas afetam o crescimento econômico.

Tudo o que sabemos sobre:
FMIEuropaEUAChina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.