Trichet: Grécia tem de tomar medidas extras para crise fiscal

A Grécia tem de tomar medidas adicionais para corrigir seus déficits, enquanto uma análise de seus indicadores econômicos deve ser destacada, disse neste domingo o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet.

REUTERS

14 de fevereiro de 2010 | 16h59

"Toda a Grécia tem que perceber que tem de corrigir uma trajetória que vem sendo anômala", afirmou Trichet ao canal de televisão fracês LCI, referindo-se aos erros passados da Grécia.

"Todos os países europeus estão pedindo que a Grécia tome... medidas extras necessárias para tornar crível seu plano de recuperação."

A Grécia tem sido golpeada pelos mercados financeiros após revelar em 2009 um déficit orçamentário de 12,7 por cento do Produto Interno Bruto (PIB), mais de quatro vezes a porcentagem tolerada pela UE (3 por cento do PIB) e três vezes mais que as estimativas iniciais.

(Reportagem de Astrid Wendlandt)

Tudo o que sabemos sobre:
MACRO, GRECIA, TRICHET*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.