Trichet repudia ideia de deflação e colapso da zona do euro

Segundo presidente do BCE, o que há é processo de desinflação puxado pelas commodities e 'isso é bem-vindo'

Reuters,

21 de janeiro de 2009 | 10h08

O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, descartou nesta quarta-feira, 21, a ameaça de deflação e disse que a ideia de que alguns países poderiam sair da zona do euro era "infundada".  Veja também:Desemprego, a terceira fase da crise financeira global De olho nos sintomas da crise econômica Dicionário da crise Lições de 29Como o mundo reage à crise  "Não existe, neste momento, risco de deflação", afirmou Trichet durante audiência em um comitê do Parlamento Europeu. "Nós estamos, atualmente, assistindo um processo de desinflação, puxado, em particular, por um declínio acentuado nos preços das commodities."  "Isso é bem-vindo", disse Trichet, acrescentando que a queda da inflação deve dar um impulso à economia da região.  O presidente do BCE também rejeitou as sugestões que alguns países poderiam estar avaliando a possibilidade de deixar a zona do euro após a recente turbulência financeira. "Eu acho que esses rumores sobre o euro são infundados", disse Trichet.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.