Trigo cai 3,85% com disputa comercial

A cotação do trigo caiu ontem na Bolsa de Chicago pelo segundo dia consecutivo depois que o Egito, maior importador mundial, preferiu comprar 240 mil toneladas do cereal do Canadá e da França, em vez dos Estados Unidos. Esse movimento decepcionou investidores que esperavam que a quebra na safra da Rússia desviasse demanda para o trigo norte-americano. Foi a segunda vez que o Egito preferiu comprar o produto de outros fornecedores, que ofereceram preços menores. O contrato dezembro, o mais negociado, fechou com queda de 3,85%, para US$ 6,8050 por bushel. A cotação, que chegou ao maior nível em quase dois anos há algumas semanas, reverteu o ganho de agosto e no acumulado do mês registra queda de 1,91%.

Análise: Ana Conceição, O Estado de S.Paulo

26 de agosto de 2010 | 00h00

Na Bolsa de Nova York, os preços do açúcar tipo demerara alcançaram seu maior nível em quase seis meses, mas fecharam com queda. O contrato outubro perdeu 1,54%, para 20,03 centavos de dólar por libra-peso. Os participantes do mercado estarão de olho nas novas estimativas para a produção brasileira na safra 2010/11, que serão divulgadas hoje. No café, após mergulhar 8% na véspera, a cotação fechou perto da estabilidade, com queda de 0,21%, em 166,60 centavos de dólar por libra-peso. Após as perdas recentes, a Organização Internacional do Café (OIC) avaliou que os preços devem ficar firmes no curto prazo por causa dos baixos estoques mundiais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.