Trigo despenca em Chicago

Os preços do trigo despencaram ontem na Bolsa de Chicago, pressionados pela aversão ao risco que predominou nos mercados. O contrato do cereal para entrega em julho recuou 4,13% e fechou a US$ 8,12 por bushel. Ao longo do dia, investidores venderam ativos de maior risco, como ações e commodities, porque esperavam ansiosamente o pronunciamento do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Ben Bernanke. Temia-se que qualquer novidade sobre a política monetária nos Estados Unidos pudesse estimular a compra de dólares, derrubando as commodities. Bernanke não sinalizou quando começará o aperto monetário, mas ainda assim a expectativa de queda dos preços de matérias-primas acabou pesando e elas de fato recuaram. A melhora do clima em áreas produtoras de grãos também foi fator de pressão. O milho cedeu 1,71% e a soja, 0,34%. O café resistiu e fechou estável.

Filipe Domingues, O Estado de S.Paulo

28 de abril de 2011 | 00h00

As cotações do algodão também desabaram em Nova York. O contrato com vencimento em julho caiu 4,36%. Além da influência da economia, o mercado da pluma vem cedendo desde que alcançou máxima histórica, no início de março, pois a indústria evita pagar tão alto e prefere consumir os estoques. Os preços elevados estão limitando também a demanda na China, maior consumidor e importador mundial. Segundo analistas, essa tendência pode permanecer até o meio do ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.