Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Trigo sobe 2,31% com demanda firme

Sinais de que a demanda global por trigo é consistente provocaram forte valorização do cereal ontem na Bolsa de Chicago. Os contratos do produto para entrega em março encerraram a terça-feira em alta de 2,31%, a US$ 7,9825 por bushel.

Filipe Domingues, O Estado de S.Paulo

29 de dezembro de 2010 | 00h00

O impulso foi dado pela notícia de que o Egito comprou 180 mil toneladas do grão, sendo 120 mil da Argentina e 60 mil dos Estados Unidos. Os egípcios são os principais importadores de trigo. Participantes do mercado acreditam que o Iraque também terá de comprar em breve. Essa demanda firme fez com que, ao longo do dia, o trigo alcançasse o maior nível de preço em quase cinco meses, a US$ 8,02/bushel. O mercado está muito sensível a sinais de consumo desde agosto, quando a Rússia suspendeu as exportações de grãos, por causa da estiagem que afetou a produção local.

Também em Chicago, soja e milho fecharam igualmente em território positivo. O milho subiu 1,30% e a soja, 0,18%. O clima quente e as chuvas irregulares, que dificultam o avanço do plantio e o desenvolvimento das lavouras já semeadas na Argentina, grande exportador de grãos, deixam o mercado em alerta.

Já as bolsas de Nova York estão esvaziadas neste fim de ano e têm poucos negócios. Isso faz com que pequenos volumes de compra ou venda causem grandes oscilações de preço. O açúcar subiu 2,23%. O café avançou 0,78%. E o suco de laranja recuou 4,12%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.