Trigo sobe com possível suspensão de vendas da Rússia

Cenário: Paula Moura

O Estado de S.Paulo

22 de setembro de 2012 | 03h10

Expectativas de alta da demanda por trigo americano com possível suspensão de exportações russas sustentaram os preços do grão ontem na Bolsa de Chicago. O contrato para entrega em dezembro fechou em alta de 2,02%, a US$ 8,9725 por bushel.

A Rússia, principal concorrente dos EUA, sinalizou que pode limitar as exportações do grão se os preços subirem muito no mercado interno devido à redução da safra por causa da estiagem. Segundo o ministro da Economia russo, o país está monitorando as cotações domésticas. Apesar de a informação ter sido desmentida pelo vice-primeiro-ministro, o otimismo continuou entre os participantes.

"As afirmações de cortes potenciais da autoridade russa dão mais credibilidade às hipóteses dos investidores", disse à Dow Jones Dan Manternach, economista da consultoria Doane Advisory Services. Contribuíram para a alta preocupações com que a estiagem prejudique o plantio da safra de inverno nos EUA e o desenvolvimento de lavouras da Austrália.

Milho (0,30%) e soja (0,19%) seguiram a alta do trigo. Os três grãos registraram vendas técnicas com base na percepção de que havia um excesso de posições vendidas no mercado.

Na Bolsa de Nova York, o preço do café subiu 2,79%, recuperando-se das perdas de mais de 3% na quinta-feira. Os investidores voltaram a mirar o fato de que os produtores brasileiros estão segurando as vendas à espera de preços melhores. Já o valor do algodão caiu 2,62%, com a desaceleração da atividade industrial na China, maior consumidor do produto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.