Trigo volta a disparar em Chicago

Os preços do trigo voltaram a disparar na Bolsa de Chicago, ontem, diante da forte demanda internacional. Um pânico comprador se instalou no mercado futuro após a informação de que a Argélia adquiriu 800 mil toneladas do cereal. Apenas em janeiro o país teria comprado1,8 milhão de toneladas. O contrato março subiu 2,18%, para US$ 8,5650 por bushel, maior preço em 29 meses. A desvalorização do dólar contribuiu para elevar a cotação.

Ana Conceição, O Estado de S.Paulo

27 de janeiro de 2011 | 00h00

Governos de nações em desenvolvimento aceleraram a compra de alimentos nas últimas semanas por causa da forte alta dos preços da comida em seus mercados. A inflação de itens básicos tem intensificado a tensão em países que já registravam certa instabilidade política, como Tunísia, Egito e Jordânia. A disparada de preços foi alçada ao topo das preocupações internacionais e entrou inclusive na agenda do Fórum Econômico Mundial, iniciado ontem em Davos, na Suíça. Em Roma, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) alertou que medidas de curto prazo, como o embargo às exportações de alimentos, terão efeitos danosos no longo prazo.

Outras commodities agrícolas também subiram na esteira do dólar mais fraco. Na Bolsa de Nova York o açúcar disparou 4,05% e o café subiu 2,70%. Os preços do algodão renovaram seus maiores níveis em 140 anos ao ganharem 3,09%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.