Trigo volta a subir forte em Chicago

Os preços do trigo voltaram a subir com força na Bolsa de Chicago diante da expectativa de que a Rússia terá que importar muito grão para compensar a quebra da safra local. O contrato dezembro, o mais negociado, subiu 3,70%, para fechar em US$ 7,1425 por bushel. A consultoria SovEcon estimou que o país poderá importar até quatro milhões de toneladas de grãos no ano-safra 2010/11. União Europeia e Estados Unidos seriam os prováveis fornecedores desse volume. Nos últimos anos, a Rússia comprou, em média, um milhão de toneladas anuais. Outro fator que deu suporte aos preços do trigo ontem foi o grande volume do cereal vendido pelos EUA na semana passada - 1,4 milhão de toneladas.

Análise: Ana Conceição, O Estado de S.Paulo

20 de agosto de 2010 | 00h00

Na contramão do trigo, as cotações da soja e do milho fecharam com queda em Chicago. Ambos os mercados foram pressionados pelo clima favorável à safra nos Estados Unidos. A expectativa de uma oferta ampla se sobrepôs aos fortes números da exportação americana na semana: os Estados Unidos venderam quase 3 milhões de toneladas de milho e 2,2 milhões de toneladas de soja no período. Na bolsa, o contrato dezembro do milho caiu 0,92%, para 4,2925 e o novembro da soja cedeu 1,79%, para 10,1225 por bushel.

Na Bolsa de Nova York, o açúcar caiu 0,61% com a redução da fila de navios nos portos brasileiros, de 135 para 115 nesta semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.