Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Triumph aposta em sutiã hidratante para aumentar vendas

Uma pesquisa feita pela Triumph Internacional revelou que 80% das mulheres acreditam que gastos com produtos de beleza são um investimento válido, mas poucas têm tempo disponível para cuidar da estética. O dado foi processado e transformado em produto: desde o começo de maio, as principais lojas de lingerie do País estão vendendo os sutiãs com hidratante, o Cosmetic Bra. Feito de Lycra, fio patenteado pela DuPont, e microfibra (Tactel), as peças possuem no seu interior microcápsulas de Aloe Vera - planta que tem propriedade umectante e regeneradora liberadas gradualmente durante o uso. Apenas a parte do sutiã que fica em contato com o seio possui a substância. De acordo com o fabricante, a ação do produto resiste a 30 lavagens.São dois modelos disponíveis: um tomara-que-caia com opção de alças diferentes uma delas é em ziguezague, importada e exclusiva da Triumph e o tradicional, que tem ainda a possibilidade de colocação ou retirada do bojo de espuma para conferir volume aos seios. Os preços no varejo devem ficar por volta de R$ 60.Calcinhas tambémAlém dos sutiãs, a empresa está lançando também três modelos de calcinhas (básica, baixa e estilo shortinho), que têm substância hidratante em toda a peça, com exceção da parte inferior (entrepernas), a um custo de R$ 20,00. As novidades dizem respeito também às cores. Não faltam o preto, o creme e o areia. Mas foi incluído o inédito verde-água, batizado de Aruba. De acordo com o gerente de Marketing da Triumph Internacional, Ralf Hofmann, a empresa espera vender 500 mil sutiãs e calcinhas da linha Cosmetic Bra até o final do ano. A linha, baseada na pesquisa com consumidoras e já lançada em países da Europa, Ásia, Austrália, visa pegar carona na expansão do segmento de cuidados pessoais registrada em todo o mundo. Hofmann afirmou que a Triumph está confiante no sucesso da linha, pois os levantamentos que antecederam o lançamento revelaram um valor estimado pelas consumidoras para o produto superior ao que está sendo praticado, o que reforça a relação custo-benefício. Os sutiãs foram desenhados especificamente para o mercado brasileiro, a exemplo do que ocorreu em outros países, atendendo à modelagem local. A empresa não revela os valores investidos no desenvolvimento do produto.

Agencia Estado,

20 de maio de 2003 | 13h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.