Troca de geladeiras será no 2º semestre deste ano, diz Lobão

Ideia do governo é trocar 10 milhões de geladeiras antigas por novas em dez anos, com recursos do BNDES

Gerusa Marques, da Agência Estado,

06 de fevereiro de 2009 | 12h22

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, informou nesta sexta-feira, 6, que o programa governamental de incentivo à população para trocar geladeiras antigas por novas deverá ser lançado no segundo semestre deste ano. A ideia do governo é a de trocar, em dez anos, 10 milhões de geladeiras de alto consumo de energia por aparelhos mais econômicos e menos poluentes. Veja também:Governo prepara programa para trocar geladeiras Os recursos para o programa - apelidado de "Bolsa-Geladeira" - serão fornecidos pelo Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e, "se necessário", do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), disse Lobão. Ele não informou qual o volume total de recursos, mas disse que os beneficiados pelo programa pagarão prestações de baixo valor diluídas em prazos longos. O ministro acrescentou que o uso de geladeiras mais modernas reduzirá o consumo de energia, e a economia ajudará o governo a pagar os aparelhos novos que serão fornecidos. Lobão disse que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, com quem o programa foi discutido na noite de quarta-feira, ficou entusiasmado.

Tudo o que sabemos sobre:
EnergiaEdison LobãoGeladeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.