Troca de pneus com defeito da Firestone

O Ministério Público do Estado de São Paulo abriu inquérito civil para acompanhar o processo de recall que está sendo feito pela Bridgestone Firestone para a troca de pneus com defeitos de fabricação. O objetivo é verificar se a convocação dos proprietários dos veículos e a substituição dos pneus estão sendo feitos de acordo com o Código de Defesa do Consumidor.O promotor de Justiça do Consumidor, Edgard Moreira da Silva, disse que já manteve encontro com representantes da empresa, que se comprometeram a apresentar um balanço do recall em 45 dias. A empresa também informou que está enviando correspondências para os donos de veículos que devem comparecer a uma loja autorizada, além de divulgar avisos em TVs, rádios e jornais.O recall está sendo feito em vários países e envolve cerca de 6,5 milhões de pneus da série P 235/75R15, nos modelos ATX, ATX II e Wildnerness AT. Eles foram produzidos nos Estados Unidos e equipam veículos exportados para o mundo todo. No Brasil há cerca de 4 mil picapes Explorer com esse tipo de pneu que foram importados pela Ford.A Bridgestone Firestone do Brasil informou ontem que 250 trocas foram feitas até agora. A substituição é gratuita e deve ser realizada até o dia 19 de novembro. Segundo a Ford, desde 1995, quando teve início a importação do Explorer, não foi registrado qualquer problema em razão de defeitos nos pneus. Nos Estados Unidos há suspeitas de vários acidentes que teriam causado 46 mortes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.