REUTERS/Carlo Allegri
REUTERS/Carlo Allegri

Trump ataca Opep e ameaça europeus com sanção

Presidente americano acusa organização de manipular mercado do petróleo e aumenta pressão para que empresas da Europa parem de negociar com o Irã

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de julho de 2018 | 05h00

O presidente americano, Donald Trump, atacou a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), com um aviso para que a entidade pare de manipular o preço do petróleo e subiu pressão sobre aliados, ameaçando com sanções empresas europeias que negociarem com o Irã.

Pelo Twitter, Trump afirmou que o rei da Arábia Saudita, Salman bin Abdulaziz Al Saud, teria concordado em aumentar sua produção de petróleo. Em seguida, a Casa Branca voltou atrás e informou que os sauditas iriam aumentar a produção caso fosse necessário.

Os preços no petróleo aumentaram na última sexta-feira com preocupações de que as sanções americanas contra o Irã retirariam volumes significativos de petróleo do mercado internacional em um momento em que há maior demanda.

Em uma entrevista no último domingo à rede de TV Fox News, Trump responsabilizou diretamente a Opep, da qual a Arábia Saudita é membro. Perguntado se alguém estava manipulando os mercados, Trump afirmou: “a Opep está e é melhor parar, porque nós estamos protegendo aqueles países”.

Europa na mira. Trump disse ainda que empresas europeias que negociarem com o Irã enfrentarão sanções americanas.

O presidente americano fará uma visita a Europa no final deste mês para uma reunião da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), mas as tensões comerciais entre americanos e europeus devem dominar a pauta da viagem, não apenas em relação ao petróleo, mas sobretudo pela imposição de tarifas sobre aço e alumínio aos parceiros comerciais dos Estados Unidos.

À Fox News, o presidente americano também comparou as práticas comerciais da União Europeia com as da China. “A União Europeia é possivelmente tão ruim quanto a China, só que é menor. Os europeus tiveram um superávit comercial de US$ 151 bilhões no ano passado. Esses países nos tratam muito injustamente”, afirmou. 

Ainda sobre comércio exterior, Trump disse à Fox que não está satisfeito com o Tratado Norte-americano de Livre Comércio (Nafta), firmado com Canadá e México. O presidente também afirmou que não irá discutir um novo acordo entre os países antes das eleições de novembro nos Estados Unidos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.