Ayrton Vignola/AE
Ayrton Vignola/AE

balanço

Ouro é o investimento com melhor retorno no 1º semestre. Bolsa, o pior

Trump deve estar sendo pressionado pela indústria local, diz ex-secretário de Comércio Exterior

Para Welber Barral, não faz sentido acusação do presidente americano de que Brasil e Argentina desvalorizam suas moedas

Entrevista com

Welber Barral, ex-secretário de Comércio Exterior e sócio da MJ Consultores

Márcia De Chiara, O Estado de S.Paulo

02 de dezembro de 2019 | 11h19

Welber Barral, ex-secretário de Comércio Exterior e sócio da MJ Consultores, afirma não fazer sentido a acusação feita pelo presidente americano, Donald Trump, de que Brasil e Argentina desvalorizaram suas moedas, argumento usado como justificativa para a volta das tarifas sobre importação de aço e alumínio dos dois países. “É uma ameaça em cima de um fator que não é culpa nem do Brasil nem da Argentina, que é a desvalorização cambial.” 

Para Barral, a medida protecionista anunciada pelo presidente americano deve ser fruto da pressão da indústria local. A seguir, os principais trechos da entrevista: 

O que significa esse anúncio do presidente dos EUA, Donald Trump, de voltar a taxar as importações de aço e alumínio do Brasil e da Argentina, argumentando que os dois países promoveram uma desvalorização de suas moedas?

A exportação brasileira para os Estados  Unidos é basicamente de aço. Há um ano e pouco, Trump colocou tarifa sobre o aço produzido por vários países.  Na época, foram impostas cotas sobre as importações do Brasil e da Argentina, que continuaram exportando sem pagar tarifas. Agora, os EUA estão  ameaçando colocar a mesma tarifa que cobram da China e de outros países sobre o aço brasileiro.

Faz sentido essa afirmação do Trump de que Brasil e Argentina desvalorizaram suas moedas?

Não, porque na realidade Brasil e Argentina não controlam o câmbio. Não existe controle estatal nem no Brasil nem na Argentina. A moeda desvalorizou-se por conta de outros fatores macroeconômicos.

Qual o impacto de uma decisão como essa no aço brasileiro?

Os Estados Unidos são um grande importador de aço brasileiro. A exportação no ano passado já tinha caído por causa das cotas. O Brasil  exporta principalmente um tipo de aço que não é produzido  lá. Esse foi um argumento no passado recente para os EUA não colocarem tarifas sobre o produto brasileiro.

Como avaliar então essa decisão do presidente americano?

É protecionismo. Provavelmente deve estar havendo alguma pressão de produtores locais e ele está usando esse argumento da desvalorização cambial  para ameaçar colocar tarifas sobre os produtos do Brasil e da Argentina. Por enquanto é uma ameaça em cima de um fator que não é culpa nem do Brasil nem da Argentina. Precisa ver se essa ameaça vai se concretizar. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.