Pablo Martinez Monsivais/AP
Pablo Martinez Monsivais/AP

Trump diz que 1º de março não é uma 'data mágica' para acordo com a China

Data marca o fim da trégua tarifária com o país asiático

Equipe AE, O Estado de S.Paulo

19 de fevereiro de 2019 | 17h45

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou na tarde desta terça-feira, 19, que as negociações comerciais com a China estão progredindo e sinalizou que as conversas podem se estender para além de 1º de março, quando termina a trégua tarifária com o país asiático.

"1º de março não é uma "data mágica", afirmou Trump na Casa Branca, sem, no entanto, dar detalhes de como ficaria a relação com a China a partir de 2 de março caso um acordo não seja firmado até lá. O presidente americano, entretanto, destacou que, o déficit comercial dos EUA com a China parece estar diminuindo e que a economia do país está "indo muito bem". Desde o início de seu governo, Trump critica o déficit comercial dos EUA com a China, considerado por ele exagerado e uma indicação de que os chineses tiram proveito indevido da economia americana.

Questionado sobre as relações dos EUA com a Coreia do Norte, o presidente americano comentou que continuam os esforços de desnuclearização do país liderado por Kim Jong Un. "A Coreia do Norte tem a chance de ter um tremendo poder econômico", comentou, pontuando que a localização do país, "entre a China, a Rússia e a Coreia do Sul é inacreditável". Um segundo encontro entre Trump e Kim Jong Un está previsto para o final de fevereiro em Hanói, no Vietnã.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.