Kevin Lamarque / Reuters
Kevin Lamarque / Reuters

Trump diz que não espera muito de negociações comerciais com a China

Presidente americano afirmou também que não está animado com a atuação do Banco Central americano, que vem aumentando os juros do país

Reuters

20 Agosto 2018 | 18h49

WASHINGTON - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, diz não esperar muito progresso das negociações comerciais com a China esta semana em Washington, disse ele à Reuters nesta segunda-feira, 20.

Trump afirmou, em entrevista, que ele “não tem prazo” para encerrar a disputa comercial com a China.

Aumento de juros

Trump disse ainda que “não está animado” com o chair do Federal Reserve, Jerome Powell, por elevar as taxas de juros e acusou a China e a Europa de manipularem suas respectivas moedas.

Após assustar investidores em julho, quando criticou o aperto da política monetária do banco central dos EUA, Trump disse à agência d enotícias que ele acredita que o Fed deveria ser mais expansionista.

“Não estou animado com os aumentos de juros dele, não. Não estou animado”, disse Trump na entrevista, em referência a Powell. Trump nomeou Powell no ano passado para substituir Janet Yellen.

Presidentes norte-americanos raramente criticaram o Fed nas décadas recentes, porque a independência do Fed é vista como importante para a estabilidade econômica.

O mercado acionário caiu depois dos comentários de Trump e o dólar aprofundou as perdas.

Trump, que também criticou o Fed como candidato a presidente em 2016, disse que outros países se beneficiaram das medidas dos bancos centrais durante duras negociações comerciais, mas que os Estados Unidos não estavam recebendo apoio do Fed.

“Estamos negociando de forma muito forte com outros países. Nós vamos vencer. Mas durante este período de tempo eu deveria receber alguma ajuda do Fed. Os outros países estão acomodados”, declarou Trump.

O Fed elevou os juros duas vezes este ano e espera-se que ele aumente de novo as taxas no mês que vem.

“Eu acho que a China está manipulando sua moeda, com certeza. E eu acho que o euro está sendo manipulado também”, disse Trump.

Trump tornou a redução dos déficits comerciais dos EUA uma prioridade, e a combinação de taxas de juros em elevação e um dólar mais forte representam riscos para o crescimento das exportações.

Indagado nesta segunda-feira se ele acredita na independência do Fed, Trump disse: “Eu acredito no Fed fazendo o que é bom para o país”. Powell assumiu como chefe do Fed no início deste ano.

“Estou feliz com a minha escolha?”, perguntou Trump à Reuters sobre Powell. “Vou contar a vocês em sete anos.”

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.