TST terá audiência com funcionários em greve e Correios

Empresa quer que a greve seja considerada abusiva; tribunal já determinou que metade volte ao trabalho

07 de julho de 2008 | 09h32

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) realiza nesta segunda-feira, 7, a audiência de conciliação entre representantes dos funcionários grevistas da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) e da direção da companhia. A ECT pediu ao tribunal que declare abusiva a greve. Os grevistas reivindicam R$ 1.119,00 por mês para os carteiros, que ganham R$ 863,00 mensais. Veja também:Lula cobra solução para greve dos CorreiosCosta espera que greve dos Correios termine até 3ª feiraContas devem ser pagas em dia apesar de greve, diz Procon Na última sexta, o TST determinou que pelo menos 50% dos funcionários de cada unidade operacional deviam trabalhar. A decisão atendeu a um pedido de liminar feito pela presidência dos Correios, que queria o retorno de pelo menos 70% dos funcionários. Além de prejudicar os usuários, com cerca de 30 mil itens não entregues, a paralisação rendeu momentos de constrangimento ao ministro das Comunicações, Hélio Costa, e ao presidente da empresa, Carlos Henrique Custódio. Ambos foram cobrados pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.Costa e Custódio participavam de cerimônia do lançamento de um programa de venda de notebooks a professores, no Palácio do Planalto, que tem parceria dos Correios. Ao discursar, Costa disse que a empresa estava empenhada no programa. "Será que ele (Costa) não sabe que os Correios estão em greve?", perguntou Lula à ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, segundo relato de fotógrafos que estavam próximos. Quando Costa voltou a se sentar, Lula perguntou: "Você não sabia que os Correios estão em greve?" O ministro apontou para o presidente dos Correios e disse: "É com ele, presidente". Lula, então, perguntou a Custódio, que, constrangido, não respondeu.var keywords = "";  (Com Leonencio Nossa e Gerusa Marques, de O Estado de S. Paulo)

Tudo o que sabemos sobre:
CorreiosgreveTST

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.