Tucanos criticam ação do governo na crise com a Bolívia

O pré-candidato do PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, afirmou nesta segunda, dia 1.º, que o governo do Brasil tem o dever de defender os interesses do País e da Petrobras no caso da crise com a Bolívia. "Nada justifica essa ruptura de contrato. Não é dessa forma que se vai construir a integração da América Latina". Alckmin atrasou a viagem para Barbalha para dar telefonemas a embaixadores e buscar maiores detalhes da nacionalização do gás e do petróleo bolivianos pelo presidente Evo Morales.O presidente do PSDB, Tasso Jereissati, afirmou que a culpa pela nacionalização do petróleo é do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Lula não está tomando nenhuma atitude para defender os interesses do Brasil. Foi ele quem bagunçou a política para a América Latina, criou uma desarmonia total, um verdadeiro caos", disse Tasso. Para ele, "tudo isso é resultado de uma política externa errada do Lula para o continente".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.