finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Tupi vai mudar indústria do petróleo

O megacampo de petróleo e gás de Tupi, descoberto pela Petrobrás na Bacia de Campos, provocará uma mudança estrutural na indústria brasileira. Um cálculo preliminar do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) indica que a capacidade da indústria fornecedora do setor terá de aumentar duas vezes e meia para atender à expansão do setor entre 2013 e 2025.Estimativa do Instituto de Estudos para o Desenvolvimento Industrial (Iedi) é de que o peso do setor de petróleo no Produto Interno Bruto (PIB) industrial avançará de 16% para 20% já no começo da próxima década. ?O megacampo muda toda a estrutura industrial. Vamos ter uma indústria muito mais voltada para a demanda do setor do petróleo. Até então, o País havia descoberto campos gigantes, este agora é um campo supergigante?, afirma o professor do IE/UFRJ Adilson de Oliveira. O especialista é autor de um estudo para o Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo (Prominp), com o objetivo de analisar a capacidade da indústria brasileira de atender ao crescimento do setor de petróleo no País.O trabalho, concluído antes do anúncio da megadescoberta, indicava que o setor faria encomendas de máquinas e equipamentos no valor de US$ 100 bilhões entre 2013 e 2025 - o período posterior ao plano de investimentos atual da Petrobrás, que vai até 2012. Inclui as necessidades das empresas do setor estimadas para o período. A pedido do Estado, Oliveira projetou que a nova descoberta, caso confirmada no potencial anunciado, deverá ampliar em 50% essas encomendas. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

AE, Agencia Estado

25 de novembro de 2007 | 11h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.