Turbulência nos mercados faz BC interromper queda do juros

Depois de mais de 3 horas de reunião, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu, por 6 votos a 3, manter a taxa básica de juros, a Selic, em 16% ao ano, sem tendência de alta ou de baixa. Segundo a nota do Copom, as turbulências recentes nos mercados recomendam uma atuação prudente.Os três votos contrários defenderam uma queda de 0,25 pontos percentuais. A decisão interrompe as duas quedas de 0,25 pontos percentuais adotadas em março e abril. A ata da reunião de maio será divulgada na próxima quinta-feira. A próxima reunião do Copom será dias 15 e 16 de junho. Leia a nota do Comitê:"Na avaliação do Copom, o cenário para a evolução da economia brasileira nos próximos meses combina a continuidade da retomada da atividade observada desde a segunda metade de 2003 com a convergência da inflação para a trajetória das metas. No entanto, dada a volatilidade recente, é recomendável que a autoridade monetária atue de forma prudente para evitar que essa volatilidade de curto prazo venha a ter efeitos duradouros sobre as variáveis domésticas não justificáveis pelos sólidos fundamentos da economia. Diante disso, o Copom decidiu manter a taxa Selic em 16% ao ano, sem viés, por seis votos a favor e três votos pela redução da taxa Selic em 0,25 ponto porcentual".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.