Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Turismo: vale a pena poupar em dólar

Devido às oscilações do dólar, o ideal é que o turista vá poupando em dólares ao longo do ano. É possível comprar dólares ou traveller checks em bancos, agências de viagem e casas de câmbio. Nesses casos, a operação seguirá a cotação do dólar turismo, que normalmente é um pouco mais elevada que a do dólar comercial. O limite de compra é de US$ 10 mil por pessoa. Não é aconselhável a compra de moeda estrangeira no câmbio paralelo, pois essa é uma atividade ilegal e cheia de riscos, especialmente de falsificação. Além disso, as cotações do paralelo são as mais altas do mercado.Também não é tão vantajoso aplicar em fundos cambiais. Esses fundos pagam juros acima da correção da cota pela variação do dólar comercial. No entanto, o ganho mensal do fundo - que inclui a variação do dólar - sofre incidência de 20% de Imposto de Renda. Se a moeda norte-americana subir, o investidor perde 1/5 da rentabilidade, o que torna a compra de dólares mais segura. Claro que se as cotações caírem, qualquer aplicação que pague juros será mais rentável, especialmente em reais, mas o risco é grande por conta das oscilações no câmbio.Outras moedasA maioria dos turistas compra dólares para viajar pela facilidade da transação. E mesmo em países que não têm o dólar norte-americano como moeda oficial, é fácil fazer o câmbio para a moeda local. Em alguns casos, porém, o viajante pode evitar fazer duas transações - pagando duas comissões para a instituição que faz o câmbio - se comprar diretamente a moeda do país para o qual se destina, em papel-moeda ou, em muitos casos, até em traveller checks. Esse é o caso do iene (Japão), libra (Reino Unido) franco suíço (Suíça) e euro (moeda de vários países europeus). Veja link abaixo.No caso do euro, vale lembrar que as moedas de cada país ainda estão em circulação, portanto pode-se comprar travellers em euro e trocá-los pelas moedas locais. E também podem ser compradas as moedas de muitos dos 12 países diretamente em bancos no Brasil. Em 2002, começam a circular apenas notas e moedas denominadas em euros.Como pesquisar cotaçõesO www.estadao.com.br divulga as cotações médias do dólar turismo e comercial no resumo financeiro. Mas existem pequenas variações. O pagamento da transação deve ser feito em dinheiro ou equivalente de compensação instantânea (como o doc), o que leva a maioria dos clientes a efetuarem o câmbio no banco em que têm conta corrente. Mas o consumidor deve telefonar para vários bancos e comparar as cotações, que normalmente são divulgadas no final da manhã, sempre levando em conta a comissão. Fazendo uma simulação a partir do valor que se tem em reais, é simples descobrir quanto se compra em dólares em cada instituição. Basta dividir o valor em reais pela cotação de venda (a mais elevada) e deduzir a comissão, que pode ser uma porcentagem ou um valor fixo, em dólares ou reais. Por exemplo, divide-se os R$ 500 poupados no mês pela taxa de R$ 2,35, resultando em US$ 212,77. Deduzindo-se uma comissão de US$ 10, sobram US$ 202,77. Para valores quebrados como esse, o arredondamento é feito aumentando-se ou diminuindo-se o valor em reais.

Agencia Estado,

18 de maio de 2001 | 10h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.