Turistas brasileiros gastaram US$ 7 bilhões no exterior no ano, diz BC

Esse saldo negativo da conta de viagens internacionais foi o pior para todos os meses da série histórica iniciada em 1947

Fernando Nakagawa e Fabio Graner, da Agência Estado,

26 de julho de 2010 | 12h41

Brasileiros nunca viajaram tanto para o exterior. No mês passado, foram cravados novos recordes na conta de turismo internacional, com os maiores resultados no mês, semestre e em 12 meses de toda a série histórica iniciada há mais de 60 anos.

Segundo dados do Banco Central, junho, mês que não é tradicionalmente escolhido para férias das famílias, o gasto de turistas brasileiros no exterior superou em US$ 908,7 milhões a receita obtida com estrangeiros no Brasil. Esse saldo negativo da conta de viagens internacionais foi o pior para todos os meses da série histórica iniciada em 1947. O recorde anterior era do mês de julho de 2008, quando o déficit somava US$ 838,5 milhões.

O chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Altamir Lopes, também informou que recordes também foram registrados no semestre, com saldo negativo de US$ 4,117 bilhões, e acumulado em 12 meses, de US$ 7,388 bilhões.

Altamir explica os recordes pela boa condição da economia brasileira, que tem experimentado aumento do emprego e renda, o que dá condições a mais famílias de viajar para o exterior. Ao mesmo tempo, ele observa que "há maior difusão da cultura de viajar ao exterior". "Atualmente, segmentos que não faziam viagens internacionais passaram a fazer", explicou.

Em julho, mês de férias escolares, um novo recorde pode ser atingido. Faltando ainda uma semana para o fim do mês, o déficit da conta de viagens já acumula déficit de US$ 815 milhões em levantamento preliminar com dados até esta segunda-feira, dia 26. O valor já é superior ao saldo negativo de julho de 2009 (US$ 599,7 milhões) e está bem próximo do pior julho da história, em 2008, quando o rombo gerado pelas viagens somou US$ 838,5 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.