Turma da Mônica busca ‘efeito Marvel’ nas telas de cinema

Personagens voltam ao cinema após dez anos, de olho na febre global por filmes de quadrinhos

O Estado de S.Paulo

05 Dezembro 2016 | 05h00

Em um mundo em que os heróis da Marvel dominam as telas do cinema e os grandes ídolos adolescentes são youtubers, a Turma da Mônica foi à Comic Con deste ano – evento de quadrinhos e cultura pop que foi realizado até ontem, em São Paulo – preparada para saltar de vez das páginas em direção à televisão e à tela grande.

A exemplo do que fazem a Marvel e a DC Comics lá fora, a mais famosa “franquia” de quadrinhos no Brasil está começando a trabalhar no marketing as adaptações de suas histórias com bastante antecedência. Essa estratégia garante que o projeto já esteja bem conhecido quando for lançado.

Apesar de as revistas seguirem vendendo bem – e de a Turma da Mônica já ter chegado à marca de 1 bilhão de gibis –, o fato é que as novas gerações vão exigir materiais audiovisuais. A Mauricio de Sousa Produções está tocando uma nova série animada com os personagens da turma, com o título Bairro do Limoeiro. Após dez anos ausentes das telas de cinema, os personagens deverão aparecer em dois filmes em 2018.

Ambos os filmes representarão um caminho novo para a Turma da Mônica. Em vez de pular dos quadrinhos para as telas em forma de desenho animado, as duas produções, cada uma com orçamento estimado em R$ 10 milhões, vão usar atores de carne e osso.

Ativação. Embora nenhuma das duas produções tenha sequer iniciado as filmagens, o trabalho de marketing na internet já começou. A Bossa Nova Films, de Eduardo Tibiriçá, está em pré-produção de Turma da Mônica JovemO Filme, que deverá chegar aos cinemas no fim de 2018. Segundo Tibiriçá, a ideia é que temas do longa fiquem conhecidos primeiro na internet – por meio de perfis em redes sociais – à medida que os atores do longa forem sendo definidos.

A primeira personagem que ganhará vida será Ramona, que terá uma papel coadjuvante no filme. Vivida pela atriz Amanda Torre, ela começará, ainda este mês, a publicar posts no Instagram e vídeos no You Tube sobre temas como moda e estilo. Outro personagem, o Geek, deverá começar a falar sobre assuntos de tecnologia em breve, nas mesmas plataformas.

Tibiriçá adianta que a seleção do elenco, incluindo atores os que interpretarão os papéis centrais da trama – Mônica, Cebolinha, Magali e Cascão – incluirão um processo de seleção online. A partir dos vídeos que receber pela internet, a Bossa Nova vai escolher candidatos para testes presenciais. Toda vez que um ator for escolhido, ele passará a interpretar o personagem na web, interagindo com os fãs da turma.

Mangá. A versão cinematográfica da comic novel Laços tem lançamento previsto para junho de 2018. Também em pré-produção, a adaptação da história, que mostra os personagens principais tentando encontrar Floquinho, o cão de Cebolinha que se perdeu, será dirigida por Daniel Rezende (montador de Cidade de Deus e A Árvore da Vida e tem filmagens previstas para o segundo semestre de 2017.

No entanto, o primeiro personagem de Laços também vai ganhar vida ainda essa semana. O cãozinho que interpretará Floquinho no longa já foi escolhido: será um lhasa apso. Ele terá perfis em redes sociais, pelo qual os fãs da Turma da Mônica poderão acompanhar seu crescimento. Hoje um filhote, o cão passará por adestramento para poder estrear nas telonas quando estiver adulto.

Nesses meses que precedem a filmagem, o produtor Cao Quintas diz que a meta é criar uma relação entre os espectadores e o cãozinho. “A ideia é que ele tenha um caráter ativista. O Floquinho vai a feiras para incentivar a adoção de animais”, diz Quintas.

Mais conteúdo sobre:
MarvelMonicaComic Con

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.