TV de plasma de até 42 polegadas terá conversor digital

A partir de 1º de janeiro de 2010 os televisores de plasma de até 42 polegadas produzidos na Zona Franca de Manaus já sairão da fábrica com o conversor de TV digital embutido. A decisão consta de portaria dos Ministérios do Desenvolvimento Indústria e Comércio e da Ciência e Tecnologia publicada na sexta-feira passada.

GERUSA MARQUES, Agencia Estado

14 de setembro de 2009 | 20h06

Pelo cronograma do governo, a exigência do conversor embutido passa a valer para televisores de plasma, de qualquer tamanho, a partir de 1º de janeiro de 2011. Haverá, porém, uma carência de seis meses, até julho de 2010, para os televisores de modelos que já estejam em produção.

No mês passado, uma outra portaria estabeleceu regras para televisores de tela cristal líquido (LCD). Os aparelhos acima de 32 polegadas terão que vir com conversor embutido a partir do próximo ano, alcançando os de 26 polegadas, em 2011, e valendo para todos os televisores de LCD, em 2012.

Celular

Para os celulares, o governo deverá estender o prazo. Está em consulta pública uma portaria para mudar, de janeiro de 2010 para julho de 2011, a data prevista para que pelo menos 5% dos aparelhos de telefone celular sejam produzidos com sistema de recepção de TV digital. Algumas empresas alegaram que não estavam prontas para oferecer celulares com TV digital. Segundo um técnico do governo, somente a Samsung, a LG e a Semp Toshiba estariam preparadas para produzir.

No Brasil há cerca de 90 milhões de aparelhos de TV e todo ano são produzidos aproximadamente 10 milhões de televisores. A produção de TVs de plasma e LCD, segundo o mesmo técnico, era de 1% em 2005 e em 2009, até maio, já representava de um terço da produção total.

No ano passado, quando houve um maior crescimento da demanda por televisores mais modernos, foram produzidos cerca de 11 milhões de televisores, sendo 2,7 milhões de aparelhos com tela de plasma e LCD. Até maio deste ano, foram produzidos 2.119 televisores de tubo e 1.277 de plasma e LCD. O faturamento com estes televisores mais modernos superou os de tubo de 2007 para 2008. Há dois anos, a indústria faturou US$ 1,238 bilhão com a venda de TVs de plasma e LCD, contra US$ 2,065 de tubo. Já no ano passado, o faturamento foi de US$ 2,650 bilhões com TVs de plasma e LCD contra US$ 1,639 bilhão.

Tudo o que sabemos sobre:
TVplasmadigital

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.