Marcelo Camargo/Agência Brasil - 8/3/2017
Marcelo Camargo/Agência Brasil - 8/3/2017

‘TV Estadão’ debate reforma da Previdência

Marcelo Caetano, secretário do Ministério da Fazenda, e especialistas vão discutir o assunto nesta quinta-feira, 8, às 15h

O Estado de S.Paulo

07 Fevereiro 2018 | 05h00

A TV Estadão promove nesta quinta-feira, 8, às 15h, um debate sobre a reforma da Previdência. O tema será discutido entre Marcelo Caetano, secretário da Previdência do Ministério da Fazenda, José Roberto Savoia, professor da USP, Nelson Marconi, professor da Escola de Economia da FGV-SP, e Otto Nogami, do Insper.

O governo de Michel Temer corre contra o relógio para conseguir votar a reforma na Câmara dos Deputados no dia 20 deste mês. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmou nesta terça-feira, 6, que, embora a reforma não tenha os votos necessários para ser aprovada hoje (308 votos), é possível que o governo os tenha depois do carnaval.

++Presidente da Câmara confirma votação da Previdência no próximo dia 20

O debate será mediado pelo âncora da Rádio Eldorado, Haisen Abaki. Com uma hora de duração, a programação terá transmissão ao vivo no site do jornal, nas redes sociais e também pela NBR. O público poderá enviar perguntas durante a transmissão, pelo canal no Facebook.

Temer tem feito uma peregrinação por vários programas populares de tevê na tentativa de conseguir o apoio da população para a reforma. Na noite de segunda-feira, 5, a Rede TV exibiu entrevista com o presidente (gravada na sexta-feira passada), na qual Temer argumentou que a sociedade já estava entendendo a necessidade de reformar o sistema previdenciário brasileiro e que isso deveria ecoar no voto dos parlamentares.

++Viúva de policial terá pensão integral

Desde janeiro, Temer já participou dos programas Silvio Santos, Amaury Jr. e Ratinho. Em todos, o objetivo do governo era mostrar a importância do tema.

Para aprovar a reforma da Previdência, o governo precisa de 308 votos. Segundo o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, o governo tem 270 votos – o mesmo que já tinha antes do recesso parlamentar – e há 70 indecisos que podem decidir votar a favor da reforma nas próximas duas semanas.

++Presidente do Senado reclama do tempo para análise da reforma da Previdência

O texto que está em discussão é bem mais flexível do que a proposta inicial que veio sofrendo mudanças ao longo do caminho na tentativa do governo de conseguir sua aprovação.

A cobertura do debate, com matérias especiais, será publicada na edição de sexta-feira, 9, do Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.