Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

TV Globo estréia toda a programação no sistema digital

Emissora inicia transmissões pela nova tecnologia uma semana antes da data oficial: dia 2 de dezembro

Jocelyn Auricchio, O Estadao de S.Paulo

24 de novembro de 2007 | 00h00

Mesmo antes do início oficial das transmissões da TV digital no Brasil, previsto para o dia 2 de dezembro, a Rede Globo já está transmitindo sua programação normal pelo sistema digital. Ontem, desde o começo da manhã, o canal digital da emissora já exibia a programação completa, sem o logotipo no canto da tela que caracterizava as transmissões experimentais.Até então, a emissora exibia apenas transmissões de teste. Entre o material exibido, estavam capítulos de novelas captadas em alta definição, como Bang Bang e Senhora do Destino. Eventualmente, algum material inédito entrava no ar em sincronia com a programação analógica, como a novela Duas Caras, transmitida em alta definição, e os últimos jogos da seleção brasileira, que contavam com algumas câmeras de alta definição em meio às câmeras convencionais usadas na captação das imagens. Além da Globo, a Record e a Gazeta também estão espelhando sua programação normal pelo sistema digital. Em todos os canais digitais, a maioria da programação ainda é exibida com faixas laterais na tela, pois não está em alta definição. A MTV também está espelhando sua programação, em tela cheia e alta definição, mas a intensidade do sinal transmitido ainda é muito baixa para uma perfeita recepção em todas as áreas da cidade de São Paulo.O SBT também exibiu sua programação analógica espelhada pelo sistema digital, mas em caráter experimental, por apenas algumas horas por dia. Com a transmissão regular dos programas pela TV digital, os consumidores que se adiantaram a comprar o conversor já têm o que assistir.Os conversores começaram a ser vendidos na capital paulista na última semana. O conversor, também conhecido como set-top box, oferece uma qualidade de imagem sem precedentes, mesmo quando conectado a aparelhos de TV convencionais. Como o sinal digital não sofre interferência, a imagem que chega nas casas dos telespectadores é limpa, como se fosse um filme em DVD. Os conversores necessitam, obrigatoriamente, de uma antena UHF para receber os sinais digitais. Mesmo antenas pequenas, como as antigas antenas portáteis que costumavam ficar em cima das TVs, conseguem captar bem os sinais da TV digital.Quem possui tevês de alta definição, como telas de plasma e LCD, podem desfrutar de imagem em alta definição, com mais qualidade que um DVD e formato widescreen, de proporções semelhantes à uma tela de cinema.Os conversores mais simples, voltados para o uso em televisores comuns, custam de R$ 500 a R$ 900. A versão dos conversores destinada às telas de alta definição custam de R$ 700 a R$ 1.200, dependendo do fabricante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.