Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Tyson vence disputa contra JBS por controle da Hillshire

A Tyson Foods <TSN.N> venceu a disputa contra o grupo brasileiro JBS pelo controle da fabricante de salsichas norte-americana Hillshire Brands , com uma oferta que avalia a companhia em 8,55 bilhões de dólares incluindo dívida.

REUTERS

09 de junho de 2014 | 11h36

A Tyson, segunda maior processadora de carnes do mundo, disse que vai pagar 63 dólares em dinheiro por ação da Hillshire, um prêmio de cerca de 7 por cento ante a cotação de fechamento do papel na sexta-feira.

O valor foi estabelecido após um processo de oferta concluído no domingo.

A unidade norte-americana da JBS Pilgrim's Pride , que tinha proposto 55 dólares por ação da Hillshire, retirou sua oferta.

"Com foco em aquisições disciplinadas e visando o melhor interesse de nossos acionistas, determinamos não aumentar o preço proposto de 55 dólares por ação", afirmou o presidente-executivo da Pilgrim's Pride, Bill Lovette, por meio de comunicado divulgado pela JBS.

"A Pilgrim's manterá o foco em excelência operacional e geração de valor aos acionistas, enquanto buscamos oportunidade de aquisições que nos permitam avançar em nossa estratégia", acrescentou o executivo.

Anteriormente, a Tyson tinha oferecido 50 dólares por ação, avaliando a Hillshire em 6,8 bilhões de dólares.

As ofertas da Tyson e da Pilgrim's Pride ocorreram após a Hillshire dizer no mês passado que planejava comprar a Pinnacle Foods, que trabalha com vegetais congelados, em uma operação avaliada em 4,3 bilhões de dólares, excluindo dívida.

A oferta da Tyson está condicionada à Hillshire cancelar acordo com a Pinnacle.

Após os anúncios, as ações da JBS operavam em alta de quase 4 por cento, enquanto o índice Bovespa tinha ganhos de 0,04 por cento.

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSHILLSHIRETYSON*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.