UBS anuncia cortes no setor imobiliário e bancos de negócios

Banco suíço divulga também que pretende sair do negócio de títulos de renda fixa nos Estados Unidos

Efe,

18 de janeiro de 2008 | 16h03

O maior banco suíço, o UBS, reduzirá o pessoal de seu setor imobiliário e de seu bancos de negócios como reação aos grandes prejuízos acumulados por causa da crise de hipotecas de risco nos Estados Unidos. Os funcionários afetados souberam da decisão através de um memorando interno assinado pelo diretor, Marcel Rohner. Segundo o memorando, o número de efetivos nesses setores será reduzido em dois terços. A companhia especificou que os cortes divulgados nesta sexta fazem parte das 1.500 demissões anunciadas pelo banco anteriormente. No mesmo memorando, o UBS informou que tem a intenção de se retirar do negócio dos títulos de renda fixa nos Estados Unidos e que fechará sua unidade ativa das hipotecas transatlânticas. O UBS registrou um prejuízo de 16 bilhões de francos suíços (9,917 bilhões de euros) por causa das depreciações de ativos ligadas às hipotecas americanas de risco.

Mais conteúdo sobre:
Crise de crédito

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.