UBS confirma que diretor de private banking é foragido dos EUA

Raoul Weil foi indiciado em novembro sob acusações de conspirar para fraudar o governo norte-americano

Marcílio Souza, da Agência Estado,

14 de janeiro de 2009 | 12h35

O banco suíço UBS confirmou nesta quarta-feira, 14, que seu diretor de private banking Raoul Weil foi declarado foragido dos Estados Unidos, mas recusou-se a comentar o assunto. Weil foi indiciado em novembro sob acusações de conspirar para fraudar o governo norte-americano, ao ajudar clientes a evadir impostos. Seu advogado, Aaron Marcu, reiterou que Weil planeja contestar o indiciamento. Weil negou ter-se engajado em condutas ilegais. O UBS divulga balanço referente ao quarto trimestre no dia 10 que será atentamente monitorado pelos investidores, ansiosos por saber se Weil, que administra as atividades de private banking do banco, conseguiu conter os elevados fluxos de saída dos fundos de seus clientes.

Tudo o que sabemos sobre:
UBSFraude

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.