Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

UBS: perdas com crédito no mundo devem superar US$ 600 bi

Bancos e corretoras com ações em bolsa devem corresponder a 'apenas' US$ 350 bilhões

Reuters,

29 de fevereiro de 2008 | 11h40

As perdas geradas pela crise nos mercados mundiais de crédito devem superar US$ 600 bilhões, com bancos e corretoras sofrendo mais da metade dessas perdas, afirma o banco suíço UBS em nota publicada na sexta-feira. Veja também: Bovespa opera em queda, com clima negativo no exterior "Nossa equipe global estima que as perdas totais da indústria nesta crise financeira deve superar os US$ 600 bilhões, sendo que bancos e corretoras com ações em bolsa devem corresponder a 'apenas' US$ 350 bilhões", afirmou Geraud Charpin, estrategista de crédito do UBS. Cerca de US$ 160 bilhões dos US$ 350 bilhões já foram computados em balanços, afirma o banco. O American International Group divulgou na quinta-feira seu maior prejuízo trimestral em 89 anos de história, US$ 5,29 bilhões, e não atendeu a expectativas de Wall Street depois de ter sido atingido por uma baixa contábil em títulos expostos a investimentos vinculados a hipotecas de risco. "A baixa contábil de US$ 15 bilhões da AIG é a mais clara indicação de que os bancos não são os únicos a sofrer perdas potenciais", escreveu Charpin na nota.Preocupações Temores de novas perdas com crédito têm abatido mercados de ações e de financiamento, com rumores de novos problemas surgindo quase que diariamente. O presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, alertou na quinta-feira que alguns pequenos bancos dos Estados Unidos podem falir por causa do estresse atual, que tem sido provocado por problemas no mercado imobiliário. Apesar disso, Bernanke afirmou que o sistema bancário do país continua sólido.

Tudo o que sabemos sobre:
BancosUBSPerdas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.