UE abrirá linhas de financiamento para América Latina

A União Européia (UE) abrirá linhas de financiamento de projetos na América Latina nos setores de energia, transporte e telecomunicações. O anúncio deverá ser feito durante a Cúpula entre a América Latina e a Europa que ocorre em Viena, entre os dias 12 e 13 de maio. A idéia dos europeus é a de que o Banco Europeu de Investimentos crie programas de empréstimos que promova projetos de "interconectividades entre redes de infra-estrutura". Mas a um mês da Cúpula, as duas regiões ainda não conseguiram definir de que forma incluirão os temas comerciais na declaração do encontro. A Cúpula reunirá 60 chefes de Estado em uma iniciativa que teve origem em 1999 no Rio de Janeiro. A última reunião ocorreu em 2004, em Guadalajara. Com as negociações entre o Mercosul e UE ainda longe de um acordo, a declaração final da Cúpula de Viena ainda não contém uma referência explícita sobre temas comerciais. Conclusão Quando foi agendada, os europeus esperavam usar o encontro fosse usado para que o Mercosul e a UE concluíssem as negociações que já duram dez anos. Mas sem um entendimento sobre como ocorrerão os cortes de tarifas para produtos agrícolas e industriais, os próprios comissários europeus responsáveis pelo Comércio e pela Agricultura já abandonaram a idéia. Em Bruxelas, a tática é esperar o que ocorrerá nas negociações da Organização Mundial do Comércio (OMC), que terminam no final do ano, para depois avaliar o que será cedido ao Mercosul em termos de acesso ao mercado europeu. Assuntos políticos Esvaziado por enquanto no que se refere ao comércio, os governos dos dois lados do Oceano Atlântico se concentrarão em assuntos políticos. Quatro áreas principais foram escolhidas para fazer parte dos debates em Viena: reforçar a influência das duas regiões nos debates mundiais, promover maior integração entre a Europa e América Latina, apoiar os países latino-americanos no fortalecimento da democracia, em suas lutas contra pobreza e drogas, além de garantir um maior entendimento entre as duas regiões. Para cumprir esse último objetivo, os europeus sugerem ações no campo da educação superior. Bruxelas irá sugerir, durante o encontro, o estabelecimento de 4 mil bolsas para financiar estudantes latino-americanos nas universidades da Europa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.