UE anuncia retomada da oferta de gás na 3ª; Rússia confirma

Prazo para que o gás chegue aos países europeus dependerá da situação da infraestrutura na Ucrânia

Ana Conceição,

12 de janeiro de 2009 | 13h49

A Rússia irá retomar a oferta de gás natural para a União Europeia via Ucrânia na terça-feira, a partir das 7h00 GMT (5h00 de Brasília), de acordo com um comunicado da presidência da UE, ocupada pela República Checa neste primeiro semestre do ano. Logo depois, o vice-primeiro-ministro russo, Igor Sechin, confirmou a informação. "Se não houver obstáculos, começaremos bombear gás para a Europa amanhã", afirmou.   Veja também: Galeria de fotos dos países afetados     A presidência da UE informa que a promessa da Rússia foi feita após a assinatura, por todas as partes, do acordo sobre o monitoramento do trânsito de gás. O acordo foi selado em Bruxelas, nesta segunda-feira. "A assinatura sem ressalvas dos termos por todos os lados preencheu as condições para a pronta retomada do fluxo de gás para a UE."   O prazo para que o gás chegue aos países europeus dependerá da situação da infraestrutura na Ucrânia, disse Alexander Medvedev, vice-presidente da estatal de gás russa OAO Gazprom. Mas ele ponderou que, após cerca de uma semana de interrupções no fornecimento do combustível, os problemas não deverão ser sérios. A Comissão Europeia estima que levará pelo menos três dias para que o gás chegue à Europa após a retomada do bombeamento pela Rússia.   Cerca de 40% das importações de gás dos 27 países que compõem a UE são fornecidos pela Rússia, 80% desse total são transportados via Ucrânia. Os países do leste europeu estão entre os mais dependentes do gás russo e foram os mais prejudicados pela crise da última semana. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
UEcrise do gás

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.